Seguidores

quarta-feira, novembro 07, 2007

SEM FINAL




SEM FINAL
De: Ysolda Cabral

Meu amigo vou contar:
Continuo acreditando.
- Caso contrário,
Iria desmoronar...
Como sou dura na queda,
Posso mil vezes cair
E, com certeza,
Volto a caminhar...

Caminhar por verdejantes pastos,
Saboreando o sabor de viver e de estar...
Neste mundo meio louco,
Porém cheio de magia,
Poesia, angustia e alegria,
Que me leva sempre à mesma certeza,
De querer nele ficar...

Sou como a hortelã de minha jardineira:
Reproduzo-me a cada dia.
Seja através do sorriso de minha filha,
O qual me faz querer e desejar,
Dias melhores e mais bonitos
Sem tanto pelejar...

Pelejando daqui...
E pelejando dali:
Vivo mesmo a achar
Que viver é muito bom,
Um presente Divinal.
Do qual aproveito todos os sinais,
Esperando, com tranqüilidade,
E, sem nenhuma pressa,
O inevitável Sem Final.




4 comentários:

Anônimo disse...

Oi titia ysoldinha,
Nossa! Faz um tempo que não passo no seu blog. Terminei lendo algumas poesias precedentes.
Mas a "Sem final" eu gostei muito. Ficou muito bonita e bem elaborada, como muitas outras que você já leu para mim.
Vou vir visitar mais vezes.
Beijos e até mais titia ysoldinha.

Fernando Filho

ysoldacabral disse...

Queridoooooooo

Como você está escrevendo lindamente!!!!!!

Adoreiiiiiii


PS. Veja com a foto que tirei de nossa hortelã está linda. Dá até para sentir o perfume, né? Hahahaha

Beijos
"Titia Ysoldinha"

Sergio disse...

Amiga
Viver é o maior presente que nos foi legado pelo homem lá em cima

bjs

Anônimo disse...

MINHA LINDA AMIGA
CADA POESIA SUA QUE VOCE
ME DA O PRAZER DE COMPARTILHAR
E UM PRESENTE QUE SERVE DE
BALSAMO PARA MINHA ALMA
OBRIGADA POR SER MINHA AMIGA
SEM FINAL E MAIS UMA BELISSIMA
POESIA ESTOU SENTINDO DAQUI O
CHEIRINHO DE HORTELA
BJUS E UM LINDO FERIADAO