Seguidores

sábado, julho 28, 2007

COR QUE O VELUDO NÃO TEM



Cor que o veludo não tem
De: Ysolda Cabral


A tarde está silenciosa e fria.
Chove e minha jardineira de hortelã,
Verde, bonita e cheirosa,
Adora.

Olho para ela daqui,
Sinto que ela me olha de lá.
E me faz um carinho,
Mandando-me um cheiro gostoso,
Misturado de terra, chuva e do mar.

Seu verde é da cor da esperança.
Suas folhas aveludadas,
Lembram-me quando em criança,
Vestia-me do mais lindo veludo,
Fosse ele de qualquer cor.
Só não podia ter cor de lembrança.

Lembrar às vezes é até bom...
Coisas boas, leves, engraçadas e soltas.
Só não gosto de lembrar,
De coisas tristes.
Pois é perda de tempo
Que nos fazem sofrer a toa.

Lá fora continua chovendo.
Os cheiros se misturam,
A cor do dia também.
Meu coração chora...
E se continuar assim,
Vou é parar muito além...

Portanto mando agora,
A tristeza embora,
Para bem longe de mim.
Fui feita de alegria,
De amor e harmonia...
Não agüento mais,
Nenhuma agonia.
Só assim, ficarei bem.




4 comentários:

Anônimo disse...

É linda...Que sua tarde seja repleta de doces e alegres lembranças,agasalho e chocolate quente ...abraço...
Endless ( amigo virtual )

Anônimo disse...

Que poesia mais linda amiga.
Eu me lembro de um veludo muito lindo estampado de florezinhas de qdo eu tinha 15 anos.
Minha mãe me dizia: Cuidado filha este veludo é do estrangeiro e custa muito caro.
usei durante muito tempo e depois de casada desmanchei meu vestido e mandei fazer um casaco para minha filha com 6 aninhos.
Depois não me lembro...me lembrei dele agora com sua poesia.
Ele deve ter cheiro de saudades e não sei por onde anda,
Minha mãe morreu e eu envelheci e não sei onde o veludo de florezinhas do estrangeiro foi parar, só sei que deve ter envelhecido como eu, mas não sei se morreu como minha mãe.
Leda Strada ( amiga virtual )

babujones disse...

Ysolda mais uma belissima poesia!!!!!!!
E minha linda amiga; muitas Lembrancas
Me fizestes viajar no tempo da minha infancia,
da minha adolescencia do tempo que nao volta mais
Poeta e assim, vive a cascaviar sentimentos ocultos perdidos em algum lugar do peito no silencio da grande estrada da vida.
Obrigado e parabens....
Continue ilustrando as tardes frias e melancolicas de quem ta longe da sua terra natal e tem a saudade como musa da alma.
Continuamos aguardando o lancamento do seu livro
ja estou vendo o sucesso
bjos na alma

Anônimo disse...

Quem dera que a vida fosse somente harmonia... ou pelo menos, só víssemos essa parte.!!! Mas não importa, mesmo assim o contorno da vida com sua beleza exuberante, harmoniosa , nos confunde e nos mostra o melhor. E assim ficamos , no melhor apesar de tudo

Inara