Seguidores

domingo, julho 01, 2007

NADA SEI




Nada Sei
De: Ysolda Cabral

Olho à minha volta e o que vejo,
São formas sem sentido,
E logo esqueço.
Parece que estou noutro lugar,
Onde só há beleza,
E nenhuma certeza.

Certeza de onde estou,
Do que sou,
Pra onde vou,
Como vou,
E se realmente sou...

Sei que sou de paz,
Não sou de guerra.
Sou da alegria,
Não da tristeza.
Disto estou certa.

Sou do canto,
E me encanto,
No meu canto,
Quando canto.

Os meus sentidos,
Só emito,
Quando sinto,
Que serão por mim,
Ouvidos...

Só sei se é certo,
O que é certo,
Quando erro.
E isto não acontece,
Quando quero.

Ah, como meu querer é incerto!

Um comentário:

atitudes valem mais que palavras disse...

Ysolda Parabens!!!!!!!!!
Belissima suas poesias, e essa
NAO SEI... Realmente e, sem comentarios, me fez viajar
no tempo.
Voce e uma POETIZA do seculo
e como ja disse se faz agradar
a todas as geracoes...
Espero em breve ver o lancamento
do seu livro, nos leitores
PRECISAMOS DELE.
bjossss