Seguidores

sábado, maio 06, 2006

FUGINDO DO CONTEXTO







FUGINDO DO CONTEXTO


SEI QUE NADA SEI
SEI QUE NADA SOU
SEI QUE NÃO ESTOU

EM MIM
AMANHÃ TALVEZ


MUITO GRANDE, ÀS VEZES, É A DOR
O ENTENDIMENTO NÃO ACONTECE
O SOFRIMENTO RASGA O PEITO
PARALIZANDO A GENTE
QUE SENTE E VIVE AMOR

O DESENCANTO ACONTECE
A ILUSÃO DESAPARECE
O SENTIMENTO ENLOUQUECE
E VAMOS PERDENDO A RAZÃO
E FICAR ASSIM
NÃO SEI NÃO

NÃO ADIANTA CHORAR
NÃO ADIANTA PENAR
NÃO ADIANTA PERDOAR
O QUE ESTÁ FEITO
ESTÁ FEITO

SE ASSIM FOR
NÃO TEM FEITO
AQUILO QUE NÃO TEM CONSERTO
NO SONHO ESTÁ DESFEITO
ACORDAR RÁPIDO É O JEITO
PARA NÃO SOFRER MAIS DOR

E MESMO SEM CONSERTO
FUGINDO MUITAS VEZES
DO CONTEXTO, INSISTO E VOU

E ASSIM, COM A DOR DIMINUÍDA
OU CONTROLADA NO PEITO
SIGO À PROCURA
DE UM SUAVE DESFECHO
PARA QUE ELE SEJA SÓ DE AMOR
.

Um comentário:

Anônimo disse...

É sábio recuar quando não há jeito..
Mas o jeito voce já conseguiu . E será que descobriu que o jeito é continuar?
Porque assim, mesmo atrasada sigo no caminho do contexto. Para não perder o jeito de lhe acompnhar sem decpcionar.

Inara