Seguidores

segunda-feira, julho 24, 2006

UM POUCO DE ATENÇÃO



Um Pouco de Atenção


Pequenos gestos;
Um olá,
Um elogio sincero,
Uma palavra amiga...
Me emocionam de forma intensa.


Já os grandes gestos;
Não gosto,
Fico desconfiada,
Assustada,
Pensativa...
Me deixam tensa.


Sou meio do contra,
E tento fazer um contraponto.
Às vezes até consigo...
Entretanto,
É só no sonho.
Daí acordo,
Insisto,
Persisto,
E realizo,
No meio da canção que componho.


Compor uma canção é fácil.
Difícil é compor uma situação,
Uma condição,
Para dar solução,
Naquilo que não tem definição...


Definir é muito complicado,
Complicado que nem sermão.
É amizade, amor ou paixão?
Se tudo fosse claro, definido e soberano,
Nem precisaríamos de perdão.


Se resolvo seguir em frente,
Sem querer no amanhã pensar,
Lembro sempre que pra tudo há um jeito,
Sem jeito nada pode ficar.


E assim vou compondo a minha vida,
Com amor, respeito, lealdade e consideração,
Por todos aqueles que me dão de alguma maneira,
Um pouco de atenção.


2 comentários:

Anjo* disse...

Querida Poetisa.

Ysolda*

Mulher Sensibilidade, Humanista.

Esse seu poema muito me emocionou, estou com o rosto molhado por lágrimas, suas palavras me descreveram.

É um prazer imenso poder dividir essa alegria contigo, amigos.

Muito Obrigado por sua gentil amizade*

Com carinho*

Admiração*

M. A. [Anjo*]

*

Anônimo disse...

Que bom sería se conseguíssemos dar atençao a tempo e tempo suficiente para não deixar passar o momento certo que nunca dá tempo.! Infelizmente seguimos assim, tentando dar um jeito de tentar lembrar e não esquecer quando o tempo nao dá tempo. Só lamentamos e esperamos o dia de amanha para ver se dá tempo.

Inara