Seguidores

sábado, dezembro 01, 2007

LÁGRIMA NO CHÃO




LÁGRIMA NO CHÃO
De: Ysolda Cabral

Quando uma simples pisadela,
Na unha do dedo do pé,
Deixa-te caído no chão,
Chorando que nem criança,
A coisa é mesmo séria
E tem função.

O que fazer então?
Ter unhas de felino
Não diminuirá a dor ,
Que não vem da alma
E, sim de uma vida,
Sem muita consideração...

Absorção:
Não é a solução.
Gelo no dedo do pé
E grito de solidão...
Não passa a dor,
Vez que ela
Não vem do dedo
E sim do coração.

O tempo pára
E a dor só aumenta.
Contudo logo vem o alívio.
Você se levanta
E não lamenta,
Nem por um segundo,
As lágrimas que lavaram
Seu meticuloso chão.

Sem contemplação,
Você segue no mesmo caminho,
Sem muito sonhar com o destino,
Que quando se apresenta,
É sempre numa perigosa
E traiçoeira contramão.

4 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Eitcha menina fantástica!!!!
Lindoooooooooooooooooo , maravilhosoooooooooo, seu poema minha for!
Amo-te S2
Bjks mill no seu coração
Vc conseguiu juntar a alegria e a dor de uma forma genial.
Miracle Drug

Anônimo disse...

Como eu to feliz... Minha amiguinha de volta e com mais uma poesia tao linda
cada dia escreve mais verdades sobre o sentimento de sua alma, como eu
gosto de voce..... Amei a poesia, tudo que voce escreve e maravilhoso, lindo,
adoravel... Amo voce linda amiga
Fátima Leite

Anônimo disse...

Ysolda minha amiga, sua poesia como toca no coração da gente, eu imagino alguem querendo dizer e sem querer dizer, o que eu tambem não sei só vc.,Não sei se dentro da poesia há um grito de socorro, um sufoco disfarçado com alegria, o fato que ela encaixa em qualquer coração, por isso ficou linda!!!Desculpa-me se enterpretei errado!!
bom domingo pra vc!!!
Oliveira