Seguidores

sexta-feira, janeiro 25, 2008

APENAS CORAÇÃO



APENAS CORAÇÃO
De: Ysolda Cabral


Começo a entender a vida de forma diferente.
Julgar é mesmo uma grande asneira,
Pois ninguém sabe o que há no coração
Nem do mais achegado amigo,
Mesmo que ele seja,
Muito bonito e sorridente.

Pode ser que haja muita alegria e inocência...
Um coração puro de verdade,
Dentro de um peito ardendo de desejo
Para viver uma vida plena...
Assim: como se a vida fosse feita
De uma só existência.

O coração pode ser ...
Branco, preto, velho, moço,
Ou mais ou menos...
Todos têm um coração batendo
Dentro do peito.
Resta saber do quê ele é feito
Para se saber se tem algum jeito.

Nem sempre jeito se pode dar...
Mas, se o coração for bom de fato,
Valente e muito guerreiro...
Pode ele próprio encontrar um jeito
De continuar seu tum... tum...
Mesmo que na terra,
A sete, ou quatro palmos de chão,
Esteja sepultado o seu peito.

Um comentário:

Sergio disse...

Haja coração amiga!!!
O meu quando lê coisas tão bonitas faz um tum tum acelerado
bjs