Seguidores

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

OMBRO AMIGO




OMBRO AMIGO
De: Ysolda Cabral


Hoje a alegria chegou
Perto da minha porta.
Não a deixei entrar!
Não era hora...

Mesmo que eu deixasse,
Não se instalaria
De forma confortável.
Uma vez que, minha casa,
Está desarrumada,
E, eu, nada sociável...

É que, hoje, não estou pra brincadeira...
E, se, alguém, falar alguma coisa
Vou achar que é tudo asneira.
Porém, não vou me incomodar,
Se, me tacharem de louca,
Pois isso é besteira.

Loucura é um estado relativo.
Tanta gente pensa que não é...
E, todos, de louco têm um pouco.
Desde criança ouço,
O povo assim dizer.

E, quando o povo diz,
Ninguém duvide...
Pois o contrário,
Sempre é o mais provável...
É que, hoje, estou vulnerável,
Precisando de um ombro amigo
Que me console e me diga:
Que nada está perdido.

Nenhum comentário: