Seguidores

quarta-feira, dezembro 02, 2009

IMUNE A MALDADE


IMUNE A MALDADE
De: Ysolda Cabral


Com a sensação de asfixia,
Um aperto enorme no peito,
Achando que nada tem jeito,
Busco aquela força e me ergo.

Respiro fundo, sinto o mundo,
Solto o ar devagar até me acalmar,
Livro-me dos maus pensamentos,
E logo me sinto leve a caminhar.

Na deriva desse momento,
Elevei o pensamento,
E me livrei do tormento.

Agora, imune a toda maldade,
Tenho certeza de que finalmente,
Sou senhora de minha vontade.


**********
Publicado no Recanto das Letras em 02/12/2009
Código do texto: T1956168

Nenhum comentário: