Seguidores

sexta-feira, janeiro 22, 2010

LUCIDEZ INSANA



LUCIDEZ INSANA
De: Ysolda Cabral


Depois de longa espera,
Ansiosa e intensa,
A paixão a revela.

Trêmula de saudade,
Uma saudada doída, mas bela,
Até lhe completa...

E nos preparativos do reencontro,
Planeja, sonha, espera...

De repente a lucidez dita à regra.

Você chora, entristece, emudece,
E, obediente... Impotente...
Abre mão da quimera...

Continuar seu caminho,
Indiferente e inerte,
É apenas o que lhe resta.


Publicado no Recanto das Letras em 22/01/2010
Código do texto: T2045667

Nenhum comentário: