Seguidores

quinta-feira, agosto 13, 2009

NO ESCURO DO NADA




NO ESCURO DO NADA
De: Ysolda Cabral


Mãos aquecidas
Sobre os olhos fechados
Corpo parado e relaxado
Nada existe
O tempo pára
Os sentimentos não existem
E a certeza de ser tarde
É palpável.

Nenhum comentário: