Seguidores

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

A BEIJA FLOR E MACARRONADA


A BEIJA FLOR E MACARRONADA


Estava dormindo e de repente o celular me acorda. Olho o relógio 02h43min. Era minha filha avisando que já estava voltando para casa do Carnaval do Recife Antigo. Resolvi me levantar, até porque não conseguiria mais conciliar o sono. Fiquei, inclusive, surpresa de ter conseguido, pois normalmente quando ela sai não consigo dormir enquanto não volta pra casa. Entretanto, como comecei o feriadão com fortes dores na coluna e tendo que apelar para alguns analgésicos, deduzi que foram eles que me derrubaram literalmente.

Sem paciência para o “PC”, nem para ler e nem para assistir filmes liguei a TV - coisa rara de acontecer - e qual não foi minha surpresa, dei de cara com minha escola do coração a "Beija Flor" - entrando na avenida.

Quando ouvi a voz do Neguinho - o qual acabara de casar na Sapucaí - meu coração disparou e na tela ele apareceu lindo, forte e maravilhoso de branco cantando a plenos pulmões todo o seu amor pela escola e pela VIDA.

– Que coisa mais linda de se vê!!

De repente, no canto da tela um informe muito especial – o seu batimento cardíaco estava em 169 p/min. Nossa Senhora, que emoção!! - O meu deveria estar também nessa ordem.

- Que coisa mais louca!!

Havia ido me deitar meio triste, chateada e conjecturando como a gente muitas vezes engole elefante e se engasga com uma formiguinha... Pois é! Mas, quando me deparei com “minha escola” esqueci tudo. Sou assim! Não consigo ficar chateada por muito tempo. E, esquecida completamente do que havia me chateado e até da dor na coluna, me deixei levar e encantar pela beleza da escola.

Seu samba enredo contava a história do banho, desde antes de Cristo até os dias atuais e tudo estava lindíssimo e impecável. Com quase cinco mil componentes – entre eles a primeira dama Dona Marisa - contagiando todos com seu sorriso simpático. - Gosto dela e gosto muito, desde poucos dias atrás quando acertou o presidente Lula de jeito. - Ô mulher “porreta”! Ele, do camarote, acompanhava tudo de perto e sob o olhar atento dela. - E, ele era besta de assim não proceder? (Rsrs)

Finalmente, minha filha chega e olha para mim com aquele olhar que só filha tem e diz que está com fome de macarronada, pode?

- Ah! Nem morta eu iria pra cozinha. E, não é que ela foi?

Resultado perdi o sono e depois de ver minha escola desfilar e de uma suculenta macarronada – a primeira feita por minha filha – resolvi vir para cá e esperar o dia amanhecer.

Na minha janela, um beija-flor me dá bom dia.

**********

Publicada tb no Recanto das Letras.

2 comentários:

atitudes valem mais que palavras disse...

YSOLDA AMIGA LINDA,POETISA E DRa
Gosto de tudo o que escreves, Acho sua crônicas profundas, sensíveis, bem elaboradas. Gosto de ler textos de qualidade e os seus, posso garantir, têm de sobra!
Te amo
bjus

ysoldacabral disse...

Título: A BEIJA FLOR E MACARRONADA
Autor: Ysolda Cabral


Comentários Recanto das Letras

26/02/2009 08h46 - Charles Canela
a macarronada não ficou salgueiro não,né? digo, salgada...rsssss bjs... o neguinho é um exemmplo de amor ao que faz... bjs

25/02/2009 06h24 - flavio tabosa
Agora se todo dia acontece isso com um gordinho como eu to lascado, é melhor eu não perder o sono, mas que é gostoso é, e feito pela filha melhor ainda.

25/02/2009 00h42 - Yara Corrêa Picardo
Fantástico minha querida amiga notivaga como eu rss um beij<> e um carinho Yara

24/02/2009 20h13 - inara cabral
Muito bom !!! Dá vontade de naquele momento tá com voces vendo da forma que voce ver as coisas e contagia.... Pena que penso que sua chateçao e com razao seria eu . Que na verdade merecia todo tipo de indiferença!!! As vezes, sou um fim da picada!!!!

24/02/2009 20h09 - Léia Batista
Sabe o que me deixa louca? Não conseguir acompanhar a escola madrugada a dentro... Perdi a Beija Flor, mas vi o Neguinho casando. Perder o sono durante o carnaval até que é uma boa opção.Macarronada? Só pra quem suou, e MUITO! rsrsrs Parabéns!

24/02/2009 17h14 - Jacó Filho
Magnífico seu texto, e só o fato de sua filha fazer a macarronada, já valeu a madrugada... Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...

24/02/2009 14h55 - Helenna Dinniz
Excelente cronica!!! adorei o sabor!!! lindo como sempre amiga Isolda è impossivel passar por aqui e não aprender algo contigo, grata pelo carino de sempre bjus poesia

24/02/2009 12h11 - Sônia Maria Cidreira de Farias
Um show!!!Macarronada em final de noite é muito bom!!!bjss

24/02/2009 11h43 - Daumon
Bom dia!Reflexivo, expressivo e todo talento.É poetisa, tem um talento todo especial para narrar o cotidiano...Parece um paradoxo, mas a dor sempre leva ao algo belo.Os piores momentos de sombra e dor na história da humanidade foram também de criação e arte no sentido mais profundo do termo...Desejo que esteja sempre bem e sempre talentosa...Obrigado pela visita carinhosa...Beijos...

24/02/2009 11h28 - Xilef
Bom dia poetisa... como é ávida, a poetisa ai com sua dor na coluna e eu aqui com minha enxaqueca crônica... que fiel companheira me acompanha desde de os quatorze anos... deitei com ela e levantei com ela... diferente de você, não tive forças ou cabeça para escrever... mas comentei alguns textos, que no fundo serviram de alento pois as 16:00 a dor de cabeça me abandonou. Falai de mim e nada disse quanto ao seu belo texto, mas tudo esta no contexto... rsrs... parabéns pela bela inspiração. Grande abraço.

24/02/2009 01h17 - José Salvador
Ysolda, quando leio suas crônicas tenho a impressão de estar aí com você, visualizando tudo...tens um jeito muito peculiar de contar "coisas"...parabéns... beijos...

24/02/2009 00h42 - fat
YSOLDA AMIGA LINDA,POETISA E DRa Gosto de tudo o que escreves, Acho sua crônicas profundas, sensíveis, bem elaboradas. Gosto de ler textos de qualidade e os seus, posso garantir, têm de sobra! Te amo bjus

24/02/2009 00h03 - Lu Genovez
Ah, foi aquela madrugada que te vi pelos ortuk da vida?!rs. Nossa, não sei o que achei mais genial, a tua emoção pela Beija-Flor, a recuperação do Neguinho, aquela de que engolimos elefante e nos engasgarmos com uma formiga (genial essa, hein?!). Se a tua filhota ter ido de madrugada fazer macarrão ou se o beija-flor na janela. Ah, tudo genial, sem contar a narrativa que é um espetáculo a parte!!! Tu és tudo de bom, lindeza!! AMEI!!! Beijo grandãoo.

23/02/2009 22h52 - Edy Gomes
Olha, uma cronica digna de nota 11 rsrs... verdade, essa liberdade de expressar parte de sua vida , contagia qualquer um , admirável seu convivio com a familia e sua estima pelo ser humano , a gente so tem de aprender com vc , parabens !!!

23/02/2009 13h56 - Irlene Chagas
Uma crônica de puro talento!!!Parabéns meu anjo lindo e um beijo de muita luz e paz no teu coração magistral

23/02/2009 10h11 - Silvia Regina Costa Lima
alo poeta *********************** como vai, menina?*****texto com seu jeitinho e marca...rsrs.. ****Sou portela, mas entendo sua empolgação, cada um com a sua, não é fato. E também gostei da grande rio e olho sempre o império serrano que trouxe uma música divina..* mas não assisto mais.. cansei de mais do mesmo.. e muita mulher pelada.. só é isto agora.. gostava tanto de ver os concursos de fantasia, pena que acabaram... comer a primeira refeição feita pela filha é mais emocionante que escola de samba. com certeza... rsrs, **** poema bem-humorado, com seu jeitinho.***** Um beijo azul com saudades de ti

23/02/2009 08h44 - Juli
Bom dia! Codidiano q se desdobra em lições de vida. Sua crônica me fez pensar 2 coisas... 1 - quando mudamos o foco de nosso pensar podemos aliviar dores. 2 - a necessidade ensina o sapo a pular. Bj poesia

23/02/2009 06h42 - Mario Roberto Guimarães
Muito bela crônica, Ysolda, parabéns. Beijos, Mario.