Seguidores

quinta-feira, agosto 28, 2008

AINDA ME ENCONTRO



AINDA ME ENCONTRO
De: Ysolda Cabral


O vazio deixado da inutilidade do tempo
Fez de um lindo sonho um verdadeiro pesadelo
E os momentos vividos no hipotético da alma
Foram facilmente esquecidos e desfeitos
Num simples e inacreditável ato.


Conclui-se que as palavras
Foram jogadas ao vento
Por terem sido ditas sem contexto
Impossibilitando os caminhos
Que poderiam ter sido tomados
Mudando radicalmente o texto.

O desencanto sempre toma conta do imaginário
Quando ele parece lindo e perfeito
Contudo, pune de maneira severa quem acredita nele
Tirando toda possibilidade de se ter um pouco de êxito


Ah, vida louca e desencontrada!
Quando deixará de judiar da gente?
Quando será que oportunidade nos dará
Pra que vivamos tudo aquilo
Que a gente quer e sente?


Nenhum comentário: