Seguidores

sábado, setembro 27, 2008

MEU EPITÁFIO



MEU EPITÁFIO
De: Ysolda Cabral


Se eu morrer mais tarde ou amanhã
Não quero que ninguém fique triste - Eu vivi!
E, vivi completamente tudo o que quis
De verdade, ou através do sonho
E, assim, fui muitas vezes feliz

Comigo não levarei nada
Entretanto, deixo minha poesia
Espalhada pelos quatro cantos
E, se alguém se dispuser a corrigir sua rima
Não vou me incomodar
Nunca dei importância a isso
Somente para o que estava sentindo

Deixarei o meu perfume
Em cada hortelã graúda
Que você encontrar
E, se, em noite sem aconchego
Tiver um pesadelo
Com vento ou sem vento
Meu perfume lhe acordará

Deixo também o mar
Que sei, nunca foi meu
Contudo, quando nele mergulhava,
Com certeza ele era meu
Sim... Só meu!

Quanto ao meu violão,
Há muito num canto esquecido,
Faça de conta que é seu
Lustrado e com cordas novas
Quem lembrará que foi meu?

E, assim ele fará companhia
A qualquer apaixonado
Pela música e pela vida
Toda noite e todo dia

Logo, sorria!
- Ele é seu!
- Quem diria!!!

O meu corpo?
Ao pó voltará independente do lugar
Então tanto faz ficar aqui ou acolá
E ao deixá-lo, esqueça
Não sou eu que ficou lá

Fiquei em tudo que deixei
E que acabo de contar
Portanto, me aproveite bem
Pois se em vida não o fez
É, enfim, chegada à vez.


3 comentários:

Livinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Livinha disse...

Ysolda,

Da herança que me deixar
confesso, será de maior valor
ficando com o seu sorriso,
me lembrarei com fervor

Porém querida amiga
triste serão os meu ais
por me lembrar que um dia
não te verei jamais

não nesta rude vida
aqui do lado de cá
pois pessoas que aqui conheci
encontrarei do lado de lá

São bens preciosos demais
estes, podemos levar,
para esferas mais sublimes
que fizemos por herdar...

Mas se você quer saber
mesmo nesta consciência
não tô afim desse papo,
sou criança, inocência...

Quero viver da alegria
do momento, aqui agora
o futuro a Deus pertence,
ainda vivo a minha história...

Gostei muito do teu verso,
riqueza demais a doar
causou em mim emoção,
embargo minha voz, a falar...

Amo mto você irmã querida
quando na caminhada, te conheci
espero não viver despedida,
pois que traumas já vivi...

Chuac's no teu coração
Lívia

Anônimo disse...

Temos tanto medo do depois...que
nos aterroriza e ao mesmo tempo
nos envolve. Principalmente agora.
Mas, por hora, melhor nao pensar.
Deixar viver e crer que tudo depende da vontade de DEUS e, nem uma folha sequer, cai sem A Vontade Divina. Assim , diz noss pai!
Inara