Seguidores

segunda-feira, setembro 15, 2008

NAS VOLTAS DO CARROSSEL - nº 002





Nas Voltas do Carrossel... Nº 002
De: Ysolda Cabral


Quem disse que,
“Nas voltas do Carrossel
Perdi o medo do Mundo?”
Nem por um segundo
Isso de fato aconteceu.

Desde menina,
Com coragem driblo o medo.
Contudo, ele sabe e me instiga,
Tentando me enfraquecer,
Só para me vencer.

Contudo,não me dou por vencida,
Pois se tenho medo do escuro,
Vou dormir de luz apagada
E com a porta escancarada.
Agora o espelho...
Ele é cheio de mania e tenta me enganar,
Mostrando para mim uma imagem
Que, de jeito nenhum,
Corresponde com é minha.

O mesmo acontece com a máquina fotográfica,
Ainda bem que está praticamente extinta.
Mas, pensando bem...
Foi vencida pela câmara digital.
Minha inimiga em grande potencial...

Entretanto, com muito medo, encaro o que vier.
Não corro de uma “parada”, por nada!
Aliás, corro!
Corro, corro léguas, corro muito,
Corro até o fim do mundo,
Se der de cara com defunto...


Um comentário:

Livinha disse...

O final de tua história
não pude deixar passar
vez que afirmo convicta
que o carrossel vai te pegar

Como pode vencer o medo
arriscando sua vida
pois à noite o carrossel
mesmo estando fechado
vira brinquedo dos mortos
que se divertem coitados...

Nem adianta correr,
és fraca pra esse evento,
pois que eles minha querida,
é como a velocidade do vento,
qdo pensas que está atrás,
ele aparece na frente
e você brupt zás!
tropeça bem de repente...
Melhor ter medo dos vivos
esses, são bem traiçoeiros,
pois juram até de joelhos
a mentira e falsidade;
mas isto vc já sabe,
mentira tem perna curta
o mentiroso tropeça
e nós mata o filho da Peste! rss

Pensou besteira né Ysolda?
Ó meu Deus, como sou julgada...

Obrigada pelo poema que deixou em meu blogger snifff
fizeste buraco em meu olhos e pingou, pingou, pingou...
Bjs minha querida
Fui!