Seguidores

quarta-feira, setembro 24, 2008

PEÇAS DE XADREZ OU DE TEATRO






PEÇAS DE XADREZ OU DE TEATRO
De: Ysolda Cabral


Um aperto me abraça
Muito apertado
Num peito muito triste e cansado
Minha cabeça lateja
E o corpo está pesado

Minhas mãos vazias
Bailam sobre o teclado
Em toques lentos
Que de tão sem vida, dão raiva

As idéias se misturam atrapalhadas
Perturbam numa perturbação
Estranha e também engraçada
Estou chorando, mas logo darei risada
O que mais me falta?

Será manhã, tarde ou noite
Dia da semana ou final de semana?
Que me importa, não sendo Agosto,
Já é de bom tamanho
Viver às vezes cansa...

Repouso o cansaço do corpo
Canso a mente e canso a alma
E aí o coração reclama
Fico em pedaços
Por dentro de mim espalhados

E com eles por todos os lados
Não há como juntar
Mesmo inteiramente visíveis
Como peças de xadrez ou de teatro
Os estragos são irreversíveis

Um comentário:

Livinha disse...

Coisas de criança
quando meus pais me diziam
ser sério, aí eu queria
ver pra crer, assim como São Tomé.
Ah, mais essa minha teimosia
é o que me mata,
mas que tbém me enriquece,
sem ela não aprendia nada!
E aqui estou, no Bloguito
de Ysolda,
que muito bem utilizou,
do haver psicológico
em cima da fraqueza humana;
ela aposta, mas não me engana,
no teste que me jogou.
Ai Ysoldinha,
vc é mesmo uma flor,
reverenciando minha rebeldia
quando não pode
aí é que vou....
Mas dirigindo-se ao poema
devolvo o que me deixou
Xô tristeza, Xô!

Tarde de Paz pra você!
Bjsss