Seguidores

sábado, janeiro 17, 2009

CADE A MINHA ALMA




CADE A MINHA ALMA
De: Ysolda Cabral


Hoje não é um dia comum,
Nem muito menos um dia qualquer.
Não por ser um dia de sábado,
Em que tudo pode acontecer...

Nem por estar um dia lindo,
Um pouco só nublado,
Prometendo sol e chuva,
Calor e frio n’alma...

Um poeta me disse um dia;
“... que bom que você entregou
“seu espírito ao mundo...”
E em mim aquilo calou fundo.

Como espírito e alma é a mesma coisa,
Ao fazer isso, então fiquei sem minha alma?
O que faço para trazê-la de volta?

Se a encontrar, vou imediatamente mandar
Para uma oficina especializada,
Onde será recuperada da longa viagem,
Que lhe deixou espezinhada...

E de volta à sua morada,
Ficará novamente enamorada...
Ah, quanta bobagem faz e diz
Uma mulher apaixonada!

Nenhum comentário: