Seguidores

quinta-feira, maio 21, 2009

VERMELHO NO ASFALTO


VERMELHO NO ALFALTO
De: Ysolda Cabral



Dentro de uma sonolência relaxada,
Respiro suavemente a brisa úmida,
Deixada pela chuva da noite passada.

O perfume que sinto ou imagino,
Não é de terra molhada.
É do asfalto refrescado e limpo,
Por onde carros apressados passam...

- Em uma só direção!

Apressado ou quase parado,
Vejo um homem confuso e atrapalhado,
Fora da calçada e na contramão.

De repente,
Um grito me acorda!

E, no branco do dia,
No preto do asfalto,
Mais uma cor existia...

- Que sobressalto!



**********


Publicada tb no Recanto das Letras

Nenhum comentário: