Seguidores

sexta-feira, outubro 16, 2009

ABANDONADA PELOS AMIGOS



ABANDONADA PELOS AMIGOS
De: Ysolda Cabral


Todo o dia vou almoçar num restaurante perto de onde trabalho. Sempre ando pelas mesmas ruas, pelas mesmas calçadas, atravesso os mesmos semáforos e cruzo com as mesmas pessoas. Entretanto, nunca nos falamos!

Coisas de cidade grande...?

Na minha cidadezinha, bastava ver uma vez uma pessoa e já nos tornávamos grandes amigos. Lembro uma ocasião em que, estávamos num restaurante na belíssima Florianópolis e encontramos um casal de Caruaru, o qual mal conhecíamos e o encontro foi uma festa. Parecia até que éramos amigos de longas datas. Também encontramos alguns recifenses que moravam a poucas quadras de nós, os quais fizeram de conta que não nos conhecia.

Pensando essas bobagens, saí para almoçar disposta a esclarecer minhas dúvidas. Resolvi que, iria cumprimentar todos que por mim passassem e que eu lembrasse já ter visto.

Ora, se na internet é tão fácil fazer amizade, porque não com as pessoas que cruzam o nosso caminho todo dia, ao vivo e a cores? E lá foi eu cheia de boas intenções, com vontade de fazer um milhão de amigos.

Passei pelo primeiro, pelo segundo... No terceiro, uma moça elegante e bonita, com uma cara que me pareceu ter visto inúmeras vezes e lhe sorri com meu sorriso mais bonito. Ela me olhou estranho, de soslaio, balançou a cabeça e seguiu seu caminho, achando talvez que eu fosse louca ou a tivesse confundido, o que era imperdoável, pela sua reação. Fiquei meio desanimada, talvez eu tivesse exagerado no sorriso...

Continuei minha caminhada até o Restaurante, encontrando muitas pessoas conhecidas, contudo não quis mais me arriscar.

Almocei me sentindo abandonada pelos amigos.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 16/10/2009
Código do texto: T1869890

Um comentário:

Iracema disse...

Ysolda, não ligue prá isto, acontece comigo também, são apenas transeuntes endurecidos na vida da cidade grande;os que viveram ou vivem numa "Caruaru" ou "Camaragibe" nos reconhecem até pelo fato de sermos filhas de nossos pais, e nos trata com deferência e carinho. Podemos até está sós, mas temos amigos que não nos abandonam nunca.Beijos