Seguidores

quinta-feira, outubro 15, 2009

AMOR JAMAIS FINDO


AMOR JAMAIS FINDO
De: Ysolda Cabral


No Tempo,
Desaparecidos...

Sem laços,
Atados sem nós,
Colados, calados...

O incerto indo, vindo,
Tudo sempre lindo...

No contexto,
O sofrido contido.

Gritos silenciosos,
Distorcidos, sentidos...

Sucumbidos no vácuo ,
Do intrínseco dito.

No peito o feito inteiro,
Fincado pelo sentimento,
Nascido e jamais findo.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 16/10/2009
Código do texto: T1868807

2 comentários:

João Videira Santos disse...

...de lá (RdL) para cá, reafirmo: Gostei!

Analuka disse...

Olá! Conheci tua poesia no blog da Fada do Mar, fiquei encantada, e vim saborear mais um pouco da delicadeza de tuas palavras... Deixo beijos alados azuis, e um convite a passear lá no Ânkoras & Asas.