Seguidores

domingo, maio 25, 2008

NO MUNDO DA LUA



NO MUNDO DA LUA
De: Ysolda Cabral



Senti minha hortelã muito triste e solitária
Sem ar, sem brilho e sem quase nada
Folhas mortas pendentes
Outras há pouco nascidas e já sem vida...

Seu verde meio cinza
De poeira e falta d’agua lhe deixaram cansada
E, foi difícil sobreviver ao abandono de sua dona
Que andava com a cabeça no "Mundo a Lua"
Sem chão e quase nua...

Oh! Mundo doce enganador
Mágico e deslumbrante
Fascinante e arrasador...
E todos os "antes" vividos
Transpareceram ávidos ...

No semblante da coitada suplicante
Que termina na mais profunda dor...
A dor do engano
Do desencanto
Do trágico cômico
Dilacerado no peito
Deixando-o desfeito...

Hortelã e sua dona
Agonizantes
Tristes
Solidárias
Separadas
Apaziguadas
Num jardim
Sem adubo
Sem cor...

O que fazer
Meu senhor?

Adubar o jardim
Esperar a chuva vir
Quando tudo há de florir?

Sabemos que a vida se renova
Num vai e vem às vezes sem volta
Independente da hora
Podendo ser AGORA...

2 comentários:

Amor incondicional disse...

Que a renovação venha já!!
Preciso adubar mais meu jardim que anda carente dos nutrientes necessários à vida!!
Obrigado querida por mais essa preciosidade

Anônimo disse...

Ainda bem que a vida se renova.!
Deus faz tudo perfeito. Infelizmente , nós é que somos imperfeitos... E ainda damos trela a coisas que nao deveríamos e aceitar incondicionalmente o que vem. Mas nem sempre aceitamos o inaceitável ainda, a ausência imposta sem volta....
Dificil de conviver , difícil.

Inára
Tvz a hortelã esteja assim... como estou!