Seguidores

quarta-feira, maio 28, 2008

TRANSPORTE POESIA




TRANSPORTE POESIA
De: Ysolda Cabral

Viajo no Transporte Poesia
Todos os dias
Viagens curtas, longas, alegres, tristes
Ruins, boas e até mesmo enfadonhas...

Em dias de sol
Em dias de chuva
Em dias cheios ou vazios
Sempre nele estou
Confesso até que em demasia...

No Transporte Poesia
Não há poltrona
Bilhete reservado
Destino determinado
Parada regulamentada
Não tem hora para sair
Muito menos pra voltar...

Sua velocidade é controlada
Pelo amor daqueles que amam viajar
Num transporte diferente
Imprevisível e irregular...

O condutor tem que ser habilitado
Para o transporte conduzir
Não precisa muita maestria
Basta não ter lógica e nem razão
A habilidade fica restrita as coisas do coração...

E o passageiro precisa ser
Consciente do risco que vai correr
Quando um transporte desses escolher
Posto que, como todo transporte
Muito risco pode haver
O menor de todos eles:

É sua parada perder.


Um comentário:

Anônimo disse...

Bilheteiro, por favor: uma passagem.

Xeirosssssssssssss
Aril