Seguidores

domingo, março 29, 2009

SEM PERDÃO


SEM PERDÃO ( A PEDIDOS )
De: Ysolda Cabral


Usando a saudade como tema,
E a plenitude do meu amor,
Compus-lhe um lindo poema.

- Eu achei!

Coloquei em seu caderno,
Se você leu, não comentou.
Ele ficou ali sozinho e esquecido,
Quando vi senti horror!

- Pareceu-me filme de terror!

Mais que depressa o destruí,
Nem pela falta dele você deu!
Nunca mais lhe deixei um poema,
Todos passaram a ser só meus.

- Belos versos seus...

Assim a dor foi embora,
E o meu sorriso retornou.
Juro-lhe, meu amigo,
Estou muito feliz assim comigo...

- Tão faceira e mais bonita!

Cansei de esperar que você entendesse,
Como o meu amor era lindo e perfeito...
Contudo, você só via impossibilidade e defeito!!

- Quanta tolice...

Nunca lhe pedi nada que você não pudesse dá!
Queria pequenos gestos de carinho, um pouco de aconchego,
Um colo, um carinho, ou um suave toque de mão...

- Sei não...

E que, em noites frias, você lesse para mim aquele poema,
Sem métrica e sem rima, o qual aos meus ouvidos,
Soando como canção, me fizesse dormir sobre o seu coração.

- Para você, há perdão?
**********
Publicada tb no Recanto das Letras.

Um comentário:

ysoldacabral disse...

Título: SEM PERDÃO ( A PEDIDOS )
Autor: Ysolda Cabral


Comentários

01/04/2009 20h32 - Tristão de Alegrette
Muito, muito bom meeeesmo. Que forma elegante de dizer "nunca mais".

30/03/2009 18h32 - Jacó Filho
Magnífico poema Ysolda, adorei... Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...

29/03/2009 22h22 - Léia Batista
Lindo lindo! Mesmo versado sobre algo que casou tristeza e dor.Beijos!

29/03/2009 22h06 - José Salvador
Perdoa vai...escreva outro poema...mas continue feliz com você.... beijos...

29/03/2009 19h36 - Vânia Lúcia
Quem ama perdoa...mesmo sofrendo. Muito Lindo! Abraço

29/03/2009 17h13 - Jeronimo Madureira
Tudo tão simples e mesmo assim ele não entendeu. Porém, se há amor, merece perdão! Parabéns, Poetisa! Bj!

29/03/2009 12h21 - Talita Souza
Vi alguns dos teus textos e gostei muito do que li. Parabéns por esse talento imenso. ;)

29/03/2009 12h16 - Silvia Regina Costa Lima
alo poeta ***** como vai, menina?*** Bom dia **** *** Poema sensível e certo de questionamentos amorosos, posicionando a lei dos desencontros, pois sempre há os que amam e os que não sabem amar - valorizar o amor possível... depois todos choram solidão.. que pena! ..***Um beijo azul com saudades

29/03/2009 11h36 - Ângela Maria Rodrigues de Oliveira P Gurgel
Uma bela poesia. Pena que foi assim... triste. Abraços.

29/03/2009 11h36 - Daumon
Bom dia!Aplauso!!!Belo e todo envolvente.Beijos...

29/03/2009 11h33 - EDNA LOPES
Querida, que lindo e triste desabafo.A verdade é que gostariamos de que agissem conosco como gostamos de tratar mas...infelizmente o que nos toca a alma nem sempre é o que encanta o outro.Abraço!!

29/03/2009 11h32 - Mario Roberto Guimarães
Valeram os pedidos, para que você publicasse, Ysolda, lindo poema, parabéns. Beijos, Mario.

29/03/2009 11h31 - dos Santos
Belíssimo de ser ler este lindo poema, meus parabéns, abraços!