Seguidores

terça-feira, julho 21, 2009

DUETO - CYLA DALMA E YSOLDA CABRAL



FINAL DA TARDE

O sol se foi e se escondeu no interminável
Deixando uma luminosidade clara e brilhante
Que aos poucos muda para o encarnado de sangue

Os pássaros já cruzaram o céu
Foram se acomodar nos seus ninhos
Com medo da escuridão dos caminhos

A vegetação inverteu a energia cósmica
E ao contrário da manhã
Recolheu-a das folhas às suas raízes
Por puro afã perdendo suas diretrizes

O sombrio sorriu satisfeito
Ao tomar conhecimento
E à luz deu adeus zombeteiro

Perdido no longe - perto
O pio da coruja sobre o vale
É assustador
Pois trás o aviso da morte
E é assim que é lançada a sorte...

Cyla Dalma


Ah! Meu amigo,
O sol se foi é verdade
E o encarnado de sangue
Misturou-se ao clarão da lua
Que toda pura
Clareia a noite escura

Os pássaros, não por medo,
Mas por amor se recolheram aos ninhos
Para protegerem dos terríveis
Predadores os filhotinhos

Quanto à vegetação, eu não sei,
Só entendo de minha hortelã
Posto que na noite escura
Ela me tira do pesadelo
E afugenta as corujas

E é assim que o sombrio logo se desfaz
Com o clarão da lua
E os primeiros raios de sol
Anunciando um novo dia
Trazendo para todos nós
Um pouco mais de esperança e alegria
Ysolda Cabral
**********
Livro '' Apenas Poesia" à disposição no site da Editora Livro Rápido.
Endereço abaixo indicado.
*
*
**********

Nenhum comentário: