Seguidores

domingo, novembro 23, 2008

EM PEDAÇOS




EM PEDAÇOS
DE: Ysolda Cabral



Na realidade eu só me permitia
Ser invadida pela música.
Até por que ela entrava sem pedir licença
E fazia de mim o que queria.

Com ela viajava pelos quatro cantos do mundo,
Terminava no espaço flutuando,
E,como gravidade por lá não há,
Flutuava bem devagar.

Olhando as estrelas,
Os cometas,
Os objetos não identificados,
Duvidando até de estar lá...

O nada absurdo que sou,
Ficou claro como a luz,
Levando-me de volta ao Planeta Terra,
Sem preparação ou reserva.

Quando aterrissei,
Logo senti os estragos.
Estava em mil pedaços e espalhados.
Entretanto, me prometo e me garanto:
Serão novamente juntados.
Ah! Se serão...

Nenhum comentário: