Seguidores

sexta-feira, novembro 14, 2008

NO CÉU DO MEU QUARTO


NO CÉU DO MEU QUARTO
De: Ysolda Cabral


Sem sono me deitei
Procurei imediatamente relaxar
Deixando o sono chegar sem pressa
E bem de mansinho

No meu tempo de criança
Quando isso acontecia
Mamãe dizia conte carneirinho
Que logo o sono vai chegar

Comecei então a os imaginar
No teto do meu quarto
O qual naquele instante
Não era pasto e sim Céu
Azul de encantar

Os carneirinhos de brancas nuvens
Tantos que seria impossível contar
Mesmo que pastora eu fosse
E estivesse também lá

Comecei a me agoniar
Pois se um caísse sobre mim
Como iria lhe cuidar?

Então resolvi pensar em outra coisa
E no Céu do meu quarto apareceu um lindo rosto
Adormeci chorando e com desgosto
Pelo beijo que não quis ou não pode me dá


************

Publicado no Recanto das Letras em 14/11/2008Código do texto: T1283296

2 comentários:

Anônimo disse...

AI Q BUNITINHO SRRSR,OS CARNEIRINHOS... SINTO FALTA DESSE BEIJO AO DORMI,MAIS COMPRIENDI Q O MAIS GOTOSO É SER LEMBRADO DESSE LINDO JESTO DE MINHA MÃE..VC TÁ CANSADINHA PORISSO Ñ ESTÁ CONSEGUINDO DORMI,OU YSOLDINHA Ñ FIQ ASSIM TÃO TRISTINHA Q EU SINTO DAQUI VIU..

TE AMO MUITO..

rivaescrita disse...

Lindo e singelo poema. Nuvens, carneirinhos, estrelas...há sempre algo prá nos ajudar a dormir. Um grande abraço. Felicidades.