Seguidores

sexta-feira, abril 24, 2009

ÚLTIMO - QUALQUER COISA


ÚLTIMO - QUALQUER COISA
De: Ysolda Cabral


Se você me pedir para compor um poema,
Eu componho de qual quer maneira,
Com rima, sem rima, com versos livres,
Enfim, do jeito que você queira ou indique.

E se quiser alegre ou triste,
Religioso, muito amoroso,
Apaixonado, alucinado ou sensual,
- Se for casual - Encaro.
E você vai achar muito legal.

Se ainda quiser um poema,
Um faz de conta colossal,
Componho até o contrário,
De ponta cabeça
- é de cabeça pra baixo -
E você vai achar o máximo.

Agora ignorar o que lhe digo...?!
É uma afronta... Uma indignidade...
Até falta de caridade!
- Nada de lágrima e nem sorriso...
Me faz lhe assegurar que:

Poemas... Sonetos... Poesias...
- Afinal o que é isso? –
Não! Nem precisa responder.
Não componho mais pra você!
.
(Rsrs)
.
**********
Publicado tb Recanto das Letras.
**********

Um comentário:

ysoldacabral disse...

Título: ÚLTIMO - QUALQUER COISA
Autor: Ysolda Cabral


Comentários

27/04/2009 19h21 - Puetalóide
ha ha ha ha ha ... Acho bonito esse seu jeito bem espontâneo de dizer as coisas. É lendo você que as vezes penso que sou complicado. Você diz a tudo de modo simples... - Porque eu tenho de fazer um malabarismo danado? Abraços!!!

25/04/2009 12h16 - dos Santos
Belo lirismo, sentimento intenso em cada verso meus parabéns!!!! abraços

24/04/2009 17h30 - Xilef
Mais ela esta apoquentada que só... rsrs... faz qualquer tipo de poema... só não diz palavras afáveis...rsrs... é isso mesmo?... parabéns poetisa pela bela inspiração. Excelente brincadeira com as palavras. Grande abraço.

24/04/2009 11h29 - Iracema Braga
Você é um "barato"! Esta briguinha com poeta amigo termina em poesia! Bjs.

24/04/2009 10h48 - Helenna Dinniz
Oi amiga uma delicia ler voce viu? adoro seu estilo leve e romantico bjus poesia

24/04/2009 10h37 - Macro
Conterrânea pode “último – qualquer coisa”, pela eloquência pelo carisma das palavras: em manter o senso de humor firme como corrente marca nos lábios alguns versos em amplidão fado comunicação. Beijo Azul!

24/04/2009 10h24 - Idney Favero
muito bom poetisa! abs