Seguidores

sexta-feira, dezembro 19, 2008

PEGA LEVE


PEGA LEVE
De: Ysolda Cabral


Nua...
Não há estrelas,
Não há lua,
A solidão veste a rua...

Roupagem escura e estranha,
Juntando-se a falsa alegria
Dos bares e das discotecas
Onde a música esconde as lamentações
Dos pares desiguais em suas ações...

Conversas tolas,
Mentiras soltas,
Amores ocasionais...
Felicidade ilusória
E nada mais.

Nos lares...
A esperança de dias melhores.
Nas matas e florestas a destruição.
Nos mares, rios e lagos a poluição.
E as montanhas que a tudo assistem,
Aguardam o momento da erupção.

Abraço com carinho esta noite
E lhe peço humildemente:
Pega leve!
E assim quem sabe,
Se o dia logo não amanhece?

**********


Publicada tb no Recanto das Letras

Nenhum comentário: